A ansiedade é uma condição que costuma fazer com que o indivíduo se coloque em ação diante de uma determinada situação. Segundo especialistas, ela é uma condição normal de resposta do organismo a uma condição que pode representar ameaça ou algum tipo de estresse psicológico.

Com essa resposta, o indivíduo passa a experimentar uma série de sensações que surgem em decorrência das alterações físicas do organismo, como maior circulação sanguínea, o que eleva os batimentos cardíacos, por exemplo. Apesar desse estímulo ser natural, em algumas situações, pode provocar justamente o efeito contrário – paralisar o indivíduo no lugar de colocá-lo em ação. E é isso que se configura um problema.

Compreendendo os transtornos de ansiedade

Os transtornos de ansiedade costumam provocar sintomas muito mais intensos do que quando nos sentimos ansiosos por situações do dia a dia. Em geral, eles passam a ser considerados transtornos quando o indivíduo passa a:

  • Sentir-se ansioso sem razão aparente;
  • Ter a sensação de ansiedade de maneira frequente;
  • Experimentar a ansiedade de maneira intensa e duradoura, interferindo nas atividades diárias.

Quando isso ocorre, de acordo com o Ministério da Saúde, é costume aparecerem sinais como:

  • Preocupações, tensões e medos exagerados;
  • Sensação contínua de desastre ou de que algo muito ruim pode ocorrer;
  • Preocupações exageradas com família, trabalho, saúde etc.;
  • Falta de controle sobre pensamentos negativos que se repetem.

Além disso, a pessoa pode experimentar sensações físicas e psicológicas, as chamadas crises de ansiedade, que envolvem:

  • Batimentos cardíacos acelerados;
  • Sudorese;
  • Formigamento;
  • Tontura;
  • Boca seca;
  • Visão turva ou embaçada;
  • Falta de ar;
  • Tremor nas mãos ou nas pernas;
  • Sensação de morte ou tragédia.

Uma vez que o indivíduo passa a experimentar tais situações de maneira descontrolada, é essencial que ele busque ajuda médica para entender que tipo de transtorno pode ter desenvolvido e receba tratamento adequado.

Entre os transtornos de ansiedade mais comuns estão: transtorno de ansiedade generalizada (TAG), ataques de pânico ou transtorno/síndrome do pânico, fobias, transtorno de estresse agudo (TEA) ou transtorno de estresse pós-traumático (TEPT).

Leia também: Você tem insônia? Entenda tudo sobre essa condição e saiba como combatê-la

Quais as causas do desenvolvimento dos transtornos de ansiedade?

As causas para o desenvolvimento de transtornos de ansiedade podem ser diversas. As questões podem envolver hereditariedade, medo de exposição, doenças físicas e até mesmo o uso de drogas, álcool ou medicamentos.

No entanto, tão importante quanto compreender a causa da ansiedade é buscar o diagnóstico adequado. Para isso, o profissional costuma avaliar se existem outras doenças que podem estar provocando ansiedade, se o quadro é duradouro ou impede a realização de atividades, realiza exame físico e solicita análises laboratoriais.

Como funciona o tratamento

O tratamento para transtorno de ansiedade costuma ser multidisciplinar e é indicado caso a caso, conforme a manifestação de cada paciente e resposta à abordagem. Em geral, pode envolver:

  • Consultas ao psiquiatra;
  • Acompanhamento psicológico/psicoterapia;
  • Uso de medicamentos.
Como lidar com a ansiedade em situações de crise

Agora que já esclarecemos os principais pontos sobre as manifestações de ansiedade, vamos avaliar como lidar com as questões principalmente em situações que exigem demais da gente:

  1. Ao sentir que os sinais de estresse e ansiedade estão se agravando, lembre-se de que é comum se sentir ansioso diante de momentos incertos e tente reduzir as preocupações;
  2. Reserve um tempo para relaxar e avaliar como as emoções estão afetando você;
  3. Se puder identificar quais fatores deixam você ansioso, encontre mecanismos para lidar com eles ou, se possível, evite se expôr a eles;
  4. Use práticas de respiração para controlar a ansiedade — respire de forma lenta e constante, puxando o ar pelo nariz e soltando lentamente pela boca;
  5. Tente relaxar os músculos fazendo sessões de alongamento;
  6. Lembre-se de incluir a atividade física na sua rotina, pois isso ajuda a reduzir a tensão e a ansiedade.

Já conhece o Saúde a Qualquer Hora? Seja por um telefonema, mensagem pelo WhatsApp ou pelo aplicativo, nossa equipe de profissionais da saúde está à disposição 24 horas por dia para ajudar com orientações em saúde. Clique aqui e conheça nossos planos!


Referências
Ansiedade, Biblioteca Virtual em Saúde
Considerações gerais sobre transtornos de ansiedade; Manual MSD
Crise de ansiedade: sintomas, causas, tratamento, tem cura?; Piscologia Viva

Compartilhe agora: