O CDC (Centro de Controle de Doenças) dos Estados Unidos foi um dos primeiros a trazer à tona a possibilidade de transmissão do novo coronavírus por meio de superfícies como papelão, metais etc. No entanto, algumas mudanças no site da entidade, feitas em razão das revisões frequentes do que se sabe sobre a doença, geraram confusão na cabeça de muita gente.

Desde maio, o site passou a informar que “é possível que uma pessoa tenha Covid-19 por ter tocado alguma superfície ou objeto que tivesse o vírus e então tocado a própria boca, nariz ou olhos. Não se acredita que essa seja principal maneira como o vírus se espalha, mas ainda estamos aprendendo mais sobre como esse vírus se espalha.”

A afirmação provocou interpretações que levaram algumas pessoas a acreditarem que superfícies contaminadas são incapazes de transmitir o novo vírus, o que é um equívoco segundo o CDC. A revisão só indica que o risco de transmissão, possivelmente, é mais baixo.

Leia também: Perguntas e respostas sobre o novo coronavírus

Saiba mais sobre os níveis de risco de transmissão da doença, segundo o CDC
  • Superfícies – baixo risco de transmissão
  • Atividades em áreas externas –  baixo risco de transmissão
  • Reuniões em espaços fechados (escritórios, igrejas, cinema etc) –  risco muito alto de transmissão
  • Conversar com alguém face a face (com máscara) – baixo risco de transmissão, caso a duração do contato seja inferior a 4 minutos*
  • Alguém que passe por você correndo, pedalando ou caminhando – baixo risco de transmissão
  • Festas e casamentos – risco muito alto de transmissão
  • Conferências, concertos – risco muito alto de transmissão

*estudos indicam que quanto menor o tempo de exposição ao novo coronavírus menor a chance de contaminação

Contaminação de pessoa para pessoa continua a ser a mais fácil e recorrente

Embora as informações sobre o novo coronavírus sejam atualizadas com frequência por se tratar de uma nova doença, sabe-se que a contaminação entre pessoas é a mais comum e ocorre de maneira bastante fácil.

Segundo os especialistas, em geral, quanto mais tempo uma pessoa contaminada interage com outra, maior o risco de propagação da doença.

Leia também: Diabetes em tempos de Covid-19

Mantenha o alerta para proteção
  • Mantenha o distanciamento social sempre que tiver que sair. O recomendado é de pelo menos 1,5 m;
  • Lave suas mãos com frequência, usando água e sabão. Na impossibilidade de lavá-las, use álcool em gel 70% para higienizá-las;
  • Mantenha a rotina de limpar e desinfetar superfícies e objetos;
  • Cubra sua boca e nariz usando a parte interna do braço quando precisar tossir ou espirrar.

Proteja a si mesmo e aos outros!

Gostou desse artigo? Continue a visita pelo nosso blog para ler outros conteúdos semelhantes a esse


Compartilhe agora: